Matéria Gazeta Esportiva

Alkhas Lakerbai chegou ao Brasil em 1995 para descansar, ficou e agora prepara a Seleção de esgrima para as Olimpíadas de 2016 em um prédio no Centro de São Paulo

 

Quando Alkhas Lakerbai viajou ao Brasil em 1995, planejava ficar três meses de férias onde a mulher Valeria trabalhava temporariamente como técnica de ginástica. Aproveitou as primeiras semanas na praia, mas passou o restante do período dando aulas de esgrima em São Paulo, mesmo sem falar uma palavra em português. Gostou tanto que já está há mais de 20 anos no País e agora é técnico da Seleção Brasileira de sabre, que se prepara para disputar os Jogos Olímpicos de 2016 em casa.

Nascido durante o regime soviético na cidade de Vitebsk, atualmente território bielorrusso, Alkhas cresceu em Moscou, onde estudou, treinou esgrima e ainda tem família. A ponto de se considerar russo e ter a cidadania do país em que cresceu, não do que nasceu.

Ele é um dos 49 técnicos estrangeiros contratados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) para tentar colocar o país-sede no top 10 do quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016. Este é o quinto capítulo da série Made for Brasil, publicada às segundas-feiras, em que a Gazeta Esportiva apresenta perfis destes profissionais.